O show de Mercúrio nos aguarda

Dos cinco planetas cl&aacute;ssicos conhecidos desde a antiguidade, Merc&uacute;rio &eacute; o mais dif&iacute;cil de observar. Est&aacute; sempre pr&oacute;ximo ao Sol &mdash; e frequentemente ofuscado por ele. Agora temos uma chance rara. Em 6 de novembro, o planeta alcan&ccedil;a sua m&aacute;xima elonga&ccedil;&atilde;o (&acirc;ngulo entre o Sol e o planeta) leste, portanto, ficar&aacute; mais separado do Sol quando visto da Terra.<br />
Isso permite observ&aacute;-lo por cerca de uma hora ap&oacute;s o p&ocirc;r do sol, na dire&ccedil;&atilde;o do poente. Quer um show ainda mais completo? Vale a pena reservar o final da tarde do dia 9 para ver Merc&uacute;rio, a Lua e a estrela Antares enfileirados a oeste, com J&uacute;piter logo abaixo do trio.
Céu de novembro de 2018 (Foto: Céu de novembro de 2018)
&nbsp;


<strong>ONDE ESTAMOS?</strong><br />
A carta celeste mostra o c&eacute;u previsto para a cidade de S&atilde;o Paulo &agrave;s 2 horas do dia 5 de novembro. Nela est&atilde;o representadas constela&ccedil;&otilde;es, estrelas at&eacute; quinta magnitude e planetas vis&iacute;veis.


<strong>VAMOS L&Aacute;</strong><br />
Segure a carta na sua frente, levante a cabe&ccedil;a em dire&ccedil;&atilde;o ao c&eacute;u e mova o papel de modo que a dire&ccedil;&atilde;o indicada ao lado da borda da carta seja a mesma do ponto cardeal para o qual voc&ecirc; est&aacute; olhando.


<strong>OLHOS ABERTOS</strong><br />
A borda da carta representa o horizonte. O centro indica o z&ecirc;nite (ponto bem acima da sua cabe&ccedil;a).&nbsp; Logo, as estrelas entre o centro e a borda s&atilde;o as que voc&ecirc; poder&aacute; ver no alto e &agrave; frente. Explore!


<strong>C&Eacute;U DO M&Ecirc;S</strong>
Calendário novembro de 2018 (Foto: Calendário novembro de 2018)
&nbsp;


<strong>Dias 5 e 12 - Em dois turnos</strong><br />
A chuva de meteoros Taur&iacute;deos &eacute; origin&aacute;ria dos detritos do cometa 2P/Encke. O pico acontece nas madrugadas dos dias 5 e 12. O melhor hor&aacute;rio &eacute; por volta das 2h, quando a constela&ccedil;&atilde;o de Touro est&aacute; mais alta no c&eacute;u.


<strong>Dia 14 -&nbsp;O retorno da Estrela D&#39;Alva</strong><br />
V&ecirc;nus retorna aos c&eacute;us como estrela matutina fazendo mais um encontro com a estrela Spica, a mais brilhante da constela&ccedil;&atilde;o da Virgem. Olhe para o leste a partir das 5h para apreciar essa bela conjun&ccedil;&atilde;o.


<strong>Dia 16 -&nbsp;A Lua (quase) oculta Marte</strong><br />
A Lua crescente passa bem ao lado de Marte nessa noite. Quem&nbsp;estiver no sul da Am&eacute;rica do Sul poder&aacute; ver nosso sat&eacute;lite passando exatamente em frente ao Planeta Vermelho, fen&ocirc;meno conhecido como oculta&ccedil;&atilde;o.


<strong>Dia 18 -&nbsp;Chuva de estrelas</strong><br />
O cometa 55P/Tempel-Tutle &eacute; respons&aacute;vel pelas chuvas de meteoros mais intensas j&aacute; registradas, mas s&atilde;o s&oacute; a cada 33 anos. Na entressafra, os Leon&iacute;deos s&atilde;o bem mais modestos. Olhe para o leste uma hora antes do amanhecer.


<em>*Gustavo Rojas &eacute; astrof&iacute;sico da Universidade Federal de S&atilde;o Carlos. Acompanhe tamb&eacute;m o programa C&eacute;u da Semana, &agrave;s segundas, no <a href="http://www.youtube.com/channel/UCBL2tfrwhEhX52Dze_aO3zA">canal da Univesp no YouTube</a>.</em><br />
&nbsp;

Deixe uma resposta