Gauleses embalsamavam a cabeça dos inimigos como troféu de guerra

Arqueólogos encontraram crânios de mais de 2 mil anos de idade (Foto: Divulgação)
Apesar de ficarem famosos como ícones culturais com as histórias de Asterix e Obelix, os gauleses eram guerreiros bem mais ferozes do que contam os quadrinhos. Habitantes dos territórios que atualmente correspondem à França e à Bélgica, esse povo era conhecido por sua habilidade em batalha e por um hábito nada simpático: cronistas gregos e romanos relatavam que líderes gauleses embalsavam as cabeças de seus inimigos e as exibiam como um troféu de guerra. 


Após mais de 2 mil anos da derradeira derrota dos gauleses para as tropas romanas comandadas por Júlio César, arqueólogos encontraram vestígios que comprovam as crônicas da Antiguidade: escavações realizadas na região de Cailar, no sul da França, revelaram 11 crânios humanos que repousavam no local. Ao realizar análises laboratoriais das amostras, pesquisadores do Laboratório Arqueológico de Sociedades Mediterrâneas afirmaram que constataram a presença de resinas e substâncias aromáticas nos restos mortais. 


Em seis crânios, os cientistas identificaram a presença de moléculas presentes em árvores coníferas da região, indicando que os antigos gauleses utilizavam uma mistura de compostos naturais para conservar as cabeças de seus inimigos. 


<em><strong>Leia tamb&eacute;m:</strong></em><br />
<a href="https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Arqueologia/noticia/2018/11/achados-ajudam-desvendar-misterio-sobre-construcao-das-piramides.html" target="_blank">+&nbsp;Achados ajudam a desvendar mist&eacute;rio sobre a constru&ccedil;&atilde;o das pir&acirc;mides</a><br />
<a href="https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2018/11/arqueologos-encontram-cenas-obscenas-em-banheiro-do-imperio-romano.html" target="_blank">+ Arque&oacute;logos encontram cenas obscenas em banheiro do Imp&eacute;rio Romano</a>


Agora, os pesquisadores realizar&atilde;o investiga&ccedil;&otilde;es mais profundas para conhecer os detalhes dos cr&acirc;nios, al&eacute;m de investigar se os gauleses realizavam a pr&aacute;tica apenas com povos advers&aacute;rios ou se tamb&eacute;m cortavam a cabe&ccedil;a dos pr&oacute;prios habitantes da regi&atilde;o.&nbsp;


Registros da presen&ccedil;a dos gauleses no territ&oacute;rio que atualmente compreende a Fran&ccedil;a datam do s&eacute;culo 8 a.C. Ao longo dos s&eacute;culos, esse povo expandiu suas conquistas e chegou a invadir a cidade de Roma em 390 a.C. Em 52 a.C, entretanto, as tropas comandadas pelo ent&atilde;o c&ocirc;nsul da Rep&uacute;blica J&uacute;lio C&eacute;sar decretaram a derrota definitiva dos gauleses.&nbsp;


<em>Curte o conte&uacute;do da <strong>GALILEU?</strong> Tem mais de onde ele veio: <a href="https://www.globomais.com.br/?linkInteligente=true#home-downloads-app" target="_blank">baixe o app da Globo Mais</a> para ver reportagens exclusivas e ficar por dentro de todas as publica&ccedil;&otilde;es da Editora Globo. Voc&ecirc; tamb&eacute;m pode <a href="https://www.assineglobo.com.br/produtos/galileu/GC/?site_par=1&amp;origem_par=1&amp;formato_par=GC_MENSAL&amp;versao_par=CAPA&amp;utm_source=capa&amp;utm_medium=site&amp;utm_campaign=gc_mensal&amp;utm_content=capa:site:gc_mensal:capa&amp;utm_term=capa" target="_blank">assinar a revista,</a> por R$ 4,90 e baixar o app da GALILEU.</em>

Deixe uma resposta