França prende extremistas suspeitos de planejar ataque contra Macron

Seis ativistas de extrema-direita foram presos nesta terça-feira (6) em diferentes pontos da França por envolvimento em um plano de ataque terrorista contra o  presidente Emmanuel Macron.

As prisões ocorreram nos departamentos de Isère (leste), Ille-et-Vilaine (oeste) e Moselle (nordeste) como resultado de uma investigação preliminar aberta pelo Ministério Público de Paris por “associação criminosa de malfeitores terroristas”.

O ministro do Interior francês, Christophe Castaner, afirmou que os suspeitos são membros da extrema-direita. Não foram divulgadas mais informações sobre o plano.

De acordo com a emissora americana CNN, as pessoas presas são cinco homens e uma mulher, de idades entre 22 e 62 anos. Ainda segundo uma fonte com conhecimento do inquérito, os suspeitos estavam preparando um plano “impreciso e mal formulado”.

Em uma entrevista publicada no domingo, Macron alertou para a ameaça de movimentos de extrema-direita em toda a Europa, dizendo que nos anos 1930 a complacência abriu caminho para a ascensão de Adolf Hitler, na Alemanha, e de Benito Mussolini, na Itália.

(Com Reuters e EFE)

Deixe uma resposta