Carro lançado por foguete em fevereiro já está além de Marte

O veículo da Tesla junto de um manequim após ser lançado por foguete (Foto: Divulgação/SpaceX)
Nunca um carro foi tão longe: após ser lançado por um foguete da empresa SpaceX em fevereiro, o veículo elétrico da marca Tesla já ultrapassou a órbita de Marte. Fundador de ambas as companhias, o bilionário sul-africano Elon Musk apelidou o carro vermelho de Starman (ou "Homem do Espaço", em referência à canção do músico David Bowie). 


Em comunicado publicado na &uacute;ltima sexta-feira (2 de novembro), a SpaceX divulgou uma ilustra&ccedil;&atilde;o que demonstra a jornada percorrida pelo ve&iacute;culo. &quot;Esta &eacute; a atual posi&ccedil;&atilde;o do Starman. Pr&oacute;xima parada, o restaurante no final do Universo&quot;, escreveu a empresa, fazendo uma refer&ecirc;ncia &agrave; s&eacute;rie de livros <em>O Guia do Mochileiro das Gal&aacute;xas</em>, c&eacute;lebre obra da fic&ccedil;&atilde;o cient&iacute;fica idealizada pelo brit&acirc;nico Douglas Adams.&nbsp;


Por sinal, Elon Musk &eacute; um grande f&atilde; do escritor: no painel do Tesla enviado ao espa&ccedil;o&nbsp;h&aacute; a frase &quot;Don&#39;t Panic!&quot; (N&atilde;o Entre em P&acirc;nico!, em portugu&ecirc;s), outra refer&ecirc;ncia presente em <em>O</em>&nbsp;<em>Guia do Mochileiro das Gal&aacute;xias</em>: de acordo com a obra liter&aacute;ria, a frase estaria estampada na capa do guia que o alien&iacute;gena Ford Prefect carrega durante seu passeio &agrave; Terra.
O foguete Falcon Heavy foi responsável pelo transporte do Tesla (Foto: Divulgação/ SpaceX)
&nbsp;


&nbsp;


&quot;Pilotado&quot; por um manequim com trajes espaciais, o Tesla vermelho foi lan&ccedil;ado pelo foguete Falcon Heavy, que tem 70 metros de altura e &eacute; equipado com 27 motores. A pot&ecirc;ncia do equipamento equivale a 18 avi&otilde;es Boeing 747 operando ao mesmo tempo. Consegue levar o dobro de carga do que o Delta IV Heavy, foguete mais poderoso do mundo at&eacute; ent&atilde;o, e por um ter&ccedil;o do custo (cada lan&ccedil;amento do Falcon Heavy custa US$ 90 milh&otilde;es).


De acordo com as proje&ccedil;&otilde;es dos pesquisadores, dentro de alguns meses&nbsp;a gravidade do Sol dever&aacute; atrair o ve&iacute;culo. Assim, a partir do ano 2091, o Tesla retornar&aacute; para as proximidades da Terra. Resta saber se o ve&iacute;culo colidir&aacute; com o planeta ou continuar&aacute; a perambular pelo Cosmo. Em 1 milh&atilde;o de anos, o carro el&eacute;trico tem 6% de chances de colidir com a Terra, e 2,5% de colidir com V&ecirc;nus. O mais prov&aacute;vel, no entanto, &eacute; que o carro enfrente seu fim ao chocar-se contra objetos espaciais como meteoros.&nbsp;


<a href="https://twitter.com/SpaceX/status/1058518183064219648" target="_blank">Veja a posi&ccedil;&atilde;o do Tesla:</a>


&nbsp;

Deixe uma resposta