Ataque com faca deixa 1 morto e 2 feridos em Melbourne, na Austrália

Uma pessoa morreu e outras duas foram hospitalizadas em consequência de um ataque com faca realizado por um homem em uma rua movimentada de Melbourne, Austrália, nesta sexta-feira 9. Segundo as autoridades locais, o incidente está sendo investigado como ato terrorista.

David Clayton, porta-voz da polícia do estado de Victoria, confirmou em entrevista coletiva que um agente disparou contra o agressor no peito para neutralizá-lo. Ele está em estado grave em um hospital.

“A polícia respondeu ao incidente e quando se aproximou do local dos fatos, viram o homem que portava uma faca e ameaçava os pedestres”, detalhou o porta-voz. “A polícia não procura ninguém mais neste momento”, acrescentou Clayton.

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) assumiu a autoria do ataque por meio da agência Amaq, alinhada aos terroristas. Segundo o comunicado, o agressor seria “um dos combatentes do EI”.

A autenticidade da reivindicação, contudo, não pôde ser confirmada, já que o EI costuma assumir a autoria de atos que não cometeu.

O ataque aconteceu por volta de 16h20 (horário local, 4h20 de Brasília). O agressor primeiro bateu o carro que conduzia contra a entrada de um shopping da movimentada rua Bourke. O veículo começou a pegar fogo imediatamente.

O homem então deixou o carro e passou a esfaquear os pedestres na rua. Uma das vítimas morreu no local.

Imagens divulgadas nas redes sociais mostram o veículo em chamas. Nas fotos e vídeos também é possível ver o homem alto, vestido de calça branca e túnica preta, atacando os policiais que tentam capturá-lo.

Segundo a imprensa australiana, a polícia suspeita que o agressor seja um imigrante da Somália. Sua família já estava sendo investigada por suspeitas de ligação com terrorismo.

“Vi o carro em chamas. As pessoas corriam e gritavam”, disse uma testemunha ao Canal 9 da televisão local. Outra testemunha explicou à emissora ABC que saiu correndo do local onde trabalha depois de ouvir o que parecia um disparo e encontrou um dos feridos.

As autoridades pediram aos residentes de Melbourne que evitem ir ao centro da cidade, onde foram suspensos alguns serviços de bonde.

A rua Bourke já foi palco em 20 de janeiro de 2017 de um episódio de atropelamento. Seis pessoas morreram, entre elas um bebê e uma menina de dez anos.

(Com EFE)

Deixe uma resposta